Digite a palavra-chave

A busca é efetuada em todas as páginas do site e abrange todo o seu conteúdo.
Página principal




ARTIGOS



URÂNIO

A exploração do depósito de fosfato e de urânio na fazenda Itataia, município de Santa Quitéria (CE), investimento de cerca de US$ 400 milhões nos próximos 4 anos, caberá à Galvani S.A., vencedora do processo de seleção realizado pelas Indústrias Nucleares do Brasil – INB (Diário do Nordeste, Fortaleza, 20 jun. 2008, Negócios, p. 1).

2. O urânio será destinado à INB, enquanto o fosfato ficará com a Galvani S.A. para a fabricação de fertilizantes, representativos de 40% do custo dos alimentos no Brasil. A produção nacional de fosfato terá aumento de 10% com o início da exploração da mina de Itataia, e esse incremento deverá permitir uma queda nas importações desse produto. A Galvani S.A., com sede em Paulínia (SP), grupo de capital nacional, com faturamento de R$ 480 milhões por ano, ocupa o 4º lugar no ´ranking´ da indústria brasileira de fertilizantes (Folha de S. Paulo, São Paulo, 20 jun. 2008, p. B11).

3. . A produção da reserva de Itataia deverá começar no fim de 2013 e atingir a plena capacidade (de 240 mil toneladas de fosfato e 1.500 toneladas de urânio) em 2015. O urânio produzido atenderá ao aumento da demanda crescente a partir de 2014, quando está prevista a entrada em operação de Angra 3, a consumir 270 toneladas de urânio a cada 14 meses. Há ainda a possibilidade da construção de sete novas usinas, além de Angra 3, até 2030. Atualmente, Angra 1 e Angra 2 consomem juntas 440 toneladas de urânio a cada 14 meses, e o suprimento se origina da mina de Caetité (BA). O Brasil é detentor da 6ª maior reserva de urânio do mundo (Valor, São Paulo, 20 jun. 2008, p.B9).

4. O fosfato produzido em Itataia será destinado à fabricação de dois insumos, um nutriente animal (fosfato bicálcico) fundamental para a garantia de ganhos de produtividade na pecuária e um fertilizante (MAP, fertilizante fosfatado de alta concentração) para uso na agricultura, explica Rodolfo Galvani Júnior, presidente do Conselho de Administração da Galvani S.A. (Diário do Nordeste, Fortaleza, 21 jun. 2008, Negócios, p. 7).

O Estado do Ceará, as Indústrias Nucleares Brasileiras (INB) e a Galvani assinaram protocolo de intenções para a exploração da mina de Itataia, localizada em Santa Quitéria, investimento previsto em US$ 350 milhões. A extração do urânio será viabilizada com a exploração de fosfato, utilizado para a produção de fertilizantes (Diário do Nordeste, Fortaleza, 22 ago. 2008, Negócios, p. 5).