Digite a palavra-chave

A busca é efetuada em todas as páginas do site e abrange todo o seu conteúdo.
Página principal




ARTIGOS



WALL STREET PODE TER DÉCADA PERDIDA

A idéia das ações como melhor investimento não tem dado certo com as ações compradas do fim da década de 1990 para cá.

Nos últimos nove anos, o índice `Standard & Poor´s´ de 500 ações (S&P 500), base para metade dos US$ 1 trilhão investidos em fundos de índices nos EUA, é o veículo de investimento de pior desempenho entre os acompanhados pelo ´Morningstar´, incluindo ´commodities´, fundos de investimento imobiliário e ouro.

Ações de grandes empresas dos EUA foram superadas até por títulos do Tesouro, tradicionalmente de baixo rendimento. As recentes oscilações são um sintoma de mais problemas por vir, de acordo com Robert Shiller, da Universidade Yale, autor de ´Exuberância irracional´, de 2000, quando previu os problemas atuais. Ainda não é um tempo bom para as bolsas, afirma Shiller. Nos EUA, os problemas nas bolsas não vão acabar tão rapidamente quanto muita gente está imaginando, complementa Shiller.

Quando as bolsas dão retornos extraordinários, como entre 1982 e 1999, geralmente os próximos dez anos não são muito bons, alerta Richard Sylla, da Faculdade de Administração Stern, da Universidade de Nova Iorque.

Períodos excepcionais de alta roubam ganhos do futuro. Quando o ´boom´ acaba, os retornos nas bolsas ficam abaixo de outros investimentos e caem para menos dos usuais 7%. É a ´reversão para a mediana´, de acordo com os economistas, conceito pelo qual desempenho acima do normal não pode durar para sempre.

O S&P 500 subiu 26% em 2003; em 2004, 9%; em 2005, 3%; em 2006, 14%; em 2007, 3,5%; e em 2008, está em queda de 9,5%, de acordo com o artigo ´Wall Street pode ter década perdida´, de E.S.Browning, do ´The Wall Street Journal´ (Valor, São Paulo, 26 mar. 2008, p. C20).