Digite a palavra-chave

A busca é efetuada em todas as páginas do site e abrange todo o seu conteúdo.
Página principal




ARTIGOS



OPERAÇÃO CONDOR

A Justiça italiana solicitou a prisão de 13 brasileiros, supostamente integrantes da Operação Condor (Valor, São Paulo, 07 jan. 2008, p. A2).

A Operação Condor uniu os organismos de repressão do Brasil, Chile, Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia nas atividades de perseguição, seqüestro e morte dos opositores aos regimes militares instalados nesses países (Folha de S. Paulo, São Paulo, 06 jan. 2008, p. A6).

O nascimento da Operação Condor situa-se em 28 ago. 1975, quando o general João Baptista de Oliveira Figueiredo, então chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI), formaliza o seu apoio a uma proposta do coronel Manuel Contreras Sepúlveda, então chefe da Direção da Inteligência Nacional (DINA), órgão da Presidência da República do Chile, à época ocupada pelo general Augusto Pinochet, proposta essa de ações contra certas autoridades eclesiásticas e conhecidos políticos (expurgo de elementos a ameaçar a paz dos regimes totalitários vigentes no Brasil, Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai) (Cony, Carlos Heitor. ´Um pouco da operação condor´. Folha de S. Paulo, São Paulo, 04 jan. 2008, p. E8).

Onze meses depois (22 ago. 1976), morria Juscelino Kubitschek num acidente na estrada Rio-São Paulo. Um mês depois (21 set. 1976), morria Orlando Letelier (ex-integrante de Salvador Allende), num atentado a bomba em Washington (investigado o atentado, o FBI incriminou o coronel Contreras). A Operação Condor não foi mencionada entre as hipóteses da morte de JK e Letelier nem da morte do ex-presidente João Goulart (dez. 1976) e do ex-governador Carlos Lacerda (maio de 1977) (id.).